Skip to content
17/10/2011 / Geane Aguiar

Antes, ela fora decadente. Das vísceras da discórdia, tinha alguém que confiara por anos. Apesar dos espasmos de dor, das contraditórias opiniões e dos sentimentos incubados, ela ansiava conhecê-lo em um dia qualquer de sua vida. Ambos viviam em mundos diferentes, com diversidades lúcidas, mas enquanto ele negava a permissão de se deixar levar pelas diferenças, ela o aceitava com seus defeitos.
Chegada a hora das folhas secas caírem ao chão, ele veio em um límpido mar de rosas podres. Carregava consigo gestos detestáveis de lamentos. O argumento final obtido sobre sua verdadeira face havia sido cuspido pela língua malfeitora que ele possuía.
Ao presenciar tramas venenosas, a amizade morreu em suas mãos trôpegas com o desgosto. Ela não confiava, não amava e não mais se importava com a figura que durante anos encobrira seus piores medos.

Por fim, desiludida, a garota encontrou outros ares, outras pessoas. Largou àquela velha e incompatível amizade apenas os temores do Inferno.

Anúncios

17 Comentários

Deixe um comentário
  1. Breno / out 18 2011 16:28

    Seus textos surpreendem quem lê! Uaaau *-*
    Parabéns

  2. Isamara / out 18 2011 16:32

    Que texto bonito, você tem um vocabulário muito rico! Gosto do seu blog e sempre que posso dou uma passadinha por aqui 🙂

  3. Flávia / out 18 2011 16:36

    Admiro os que tem a iniciativa de criar um blog e postar seus trabalhos. Dá valor ao que temos de bom na literatura do país, mostrando que somos mais do que as futilidades que se vêem na internet diariamente. Continue postando!

  4. Paloma Brunoro / out 18 2011 16:42

    Confesso que sinto até aquela pontinha de inveja quando leio seus textos. Escrever é uma arte linda e eu gostaria de partilhar deste talento rs
    Parabéns por aproveitar o dom que tem de forma tão linda 🙂

  5. Juliana Machado / out 18 2011 16:45

    Parabéns por mais um port maravilhoso, irmã! *—–* Orgulhinho total ao ver as ciosas lindas que você escreve! Poste sempre e nos alegre com seu dom =D
    Beijos :***

  6. Thayná / out 18 2011 22:01

    “Por fim, desiludida, a garota encontrou outros ares, outras pessoas.” amei ><

    Texto ficou lindo, parabéns amor ❤ *-*

  7. Castellanos / out 19 2011 00:05

    A habilidade da mente criativa em transformar tudo em arte me deixa pasmo *___*

    É isso aee Gee ta por cima, ficou showw de bola!!!

  8. Fernando Santos / out 19 2011 00:43

    Viajo muito lendo seus posts, pensando em cada cena. Me transponho para um mundo criado pela sua mente. Incrível…

  9. Nicole / out 19 2011 01:01

    Sempre lindo amiga! Bjss

  10. Bernardo / out 19 2011 01:15

    Sua produção literária só pode ser descrita com a palavra FODA \o/ Você escreve pra caralho, parabéns.

  11. Phi Campos / out 19 2011 01:17

    Algumas frases dos seus textos me causam arrepios. Muito bons seus textos, amei essa parte em particular:
    “Chegada a hora das folhas secas caírem ao chão, ele veio em um límpido mar de rosas podres.”
    Abraços e boa noite.

  12. Roberta Lauar / out 19 2011 01:24

    A subjetividade dos seus textos é implacável, uma dor ressentida e superada. Sua percepção dos sentimentos é única, não perca nunca esta qualidade. 🙂

  13. Rafa / out 20 2011 12:54

    Nossa Gê,incrivel…fiquei até sem palavras.
    Infelizmente algumas pessoas vivem de mascaras e somos levadas por elas. Amizade de mão unica até que chega o dia de encarar a verdade..e essa machuca,porém é necessária.
    =* saudades

  14. Gabriele Fernandes / out 24 2011 14:27

    Por vezes nos deixamos encantar por pessoas podres de caráter. Eu mesma já me decepcionei com uma pessoa que vestia uma máscara de amizade e bondade… Ela me enterrou tão fundo que duvidei até mesmo de que eu era capaz. Mas quando essas pessoas se vão da nossa vida, é um enorme alívio, quanto menos nos machucarmos, melhor…
    Parabéns pelo ótimo blog!

  15. Clarisse / out 24 2011 15:00

    Situações como esta às vezes deixam marcas impregnadas em nossa alma. Palavras e atos que não podem ser retirados e que mesmo depois de muito tempo, voltam como fantasmas a assombrar nosso pensamento. Sua sensibilidade é maravilhosa ao lidar com as palavras, muito talentosa 🙂

  16. Marilene / out 24 2011 18:27

    Fico extasiada ao ler seus pensamentos. Seu blog é formidável e é impressionante seu domínio de vocabulário! Continue com o ótimo trabalho.

  17. lo / nov 4 2011 17:31

    Este estilo de escrita me lembra um pouco Augusto dos Anjos, pré modernista. É muito bom, ele usa umas palavras como “escarro”, “vísceras”… acho que isso dá um impacto interessante ao texto. Desculpe a demora em passar aqui, não ando escrevendo muito… 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: