Skip to content
20/06/2011 / Geane Aguiar

Sem tabaco, álcool ou suor. Há pele e osso, carne e sentimentos. Respondo à provocação com a agarrada forte pressentida em ardor e medo. Aperto suas nuances contra mim, detalhando o deslumbramento perdido. O gosto pela sua presença não deve estar preso a rótulos ou moldado a gêneros, mas quero que seja confinado por momentos, congelado por ações.

Lembranças partidas, coladas, ajeitadas. Desalinhadas ao selvagem, atiradas na miragem. Quebradas por um ritmo sem identidade, rasgado pelo confuso. Desejo de não deixar escapar nenhuma palavra, tendo a necessidade de gritar como refém. Descuidado, atencioso. Adjetivos proferindo no tumulto de expressões. Os poros destravam nossas vontades, sem impedimentos do que deve ser feito e sentido. Arranhões marcados em minha coluna como sinais – rastros desintregrados em dor.

A cura vem da embriaguez dos beijos. Experiências miúdas, retradadas na emoção do impiedoso tremor, nas lacunas miseráveis, nos imprevistos eternos. Deserto de chamas perdidas que devastam as insensatas paixões. Incoerentes amores.

Anúncios

12 Comentários

Deixe um comentário
  1. Brener / jun 22 2011 21:15

    Muito boas suas palavras! Não deveríamos nem pensar nas horas, apenas nesses momentos únicos… Belo post.

  2. Ane Honoratto / jun 22 2011 21:16

    Mesmo com um pouco de dor, de descaso, de força, seus textos são doces. Amei o texto de hoje! =]

  3. Dany / jun 22 2011 21:17

    Gosto muito de ler o que vc escreve, mas queria saber q tipo de livros vc gosta de ler e no que se inspira pra escrever… beijos!!!

    • Geane Aguiar / jun 24 2011 18:11

      Olá, Dany!

      Sempre gostei de ler os clássicos da literatura, mas atualmente leio o que me agradar. Minha inspiração vem de experiências pessoais.

      Abraços!

  4. César / jun 22 2011 21:18

    Hoje tirei um tempo do meu dia para ler todo seu arquivo. Muito impressionante, guria! Parabéns pelo seu trabalho, é incrível.

  5. Diego / jun 22 2011 21:18

    Que lindo post, muito sedutor… Bom feriado para você!

  6. Jaqueline Matias / jun 22 2011 21:22

    Gostei de conhecer o seu blog! Mto lindo o post, sensual e sincero! Vou favoritar, e sempre que possível passarei para conferir as novidades! 😀

  7. Luana Butura / jun 22 2011 21:23

    Caramba Ge, esse texto ficou muito lindo *—* Eu reli várias vezes durante o dia e a cada relida tinha umas sensações diferentes das anteriores… Muito lindo mesmo, amei.
    Bjos! =*

  8. Clarisse / jun 22 2011 21:25

    “O gosto pela sua presença não deve estar preso a rótulos ou moldado a gêneros, mas quero que seja confinado por momentos, congelado por ações.”

    Já comentei que me indentifco tanto com isso aqui? Simplesmente perfeito. Sem mais.

  9. Roberta Lauar / jun 22 2011 21:29

    Isso me cheira a saudade. Atos que não sustentam mais, a necessidade do toque… Belo texto, como sempre! Parabéns pelo blog 🙂

  10. Fernando Santos / jun 22 2011 21:33

    Creio que nunca tenha comentado sobre o assunto, mas o seu blog me dá forças para continuar escrevendo. Tenho muita vontade de publicar um livro, mas às vezes penso que ninguém ainda se interessa em textos com uma linguagem mais clássica, mais rebuscada, só agradam de Crepúsculo’s… Continue partilhando seus textos =) E parabéns pelo seu escrito.

  11. Paloma Brunoro / jun 22 2011 21:35

    Que post lindo e forte! Nunca deixo de passar por aqui porque sei que encontrarei coisas lindas como esta. Não pare de postar 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: