Skip to content
06/06/2011 / Geane Aguiar

Aquele que grita pelo meu nome entope minha garganta com o desdém do meu medo. No espaço, no ar, solto ou preso, perdido ou recém descoberto, exposto ou coberto. De uma ideia furada, além do que eu possa ver e sentir. Apenas eu.

O corpo sentado em um ambiente, em uma jaula de sentimentos. Emoções, retrações, infiltrações. Escamas descascadas de um papel feito de mentira, de raiva, da menor escala do tempo, que sopra apenas para você.

Deságue em mim seu pavor, arranque o véu do seu rosto. Não é pura nem impura. Não é imunda nem prostituta. É mulher de facetas incoerentes, de indecisões minuciosas e comportamento débil. Há escolhas que esperam por sua indicação, sua autoridade, mas são repudiadas pelo seu egoísmo.

Afunde na lama, esteja cercada de lodo e repulsa. Você esnoba o que quer: desajeitada e improvisada, não pensa no que faz. Falha. Buracos em sua alma, como sugadores de sentidos. Você é uma farsa, a cópia da escória. Um compasso de bestialidade. Um escândalo de imaturidade.

Sua rica monotonia, seu império de porcaria. Menina, você não foi moldada para o mundo, mas os homens nasceram para a engolirem. Você foi criada com o engenho dos burros.

Anúncios

19 Comentários

Deixe um comentário
  1. Juliana Machado / jun 6 2011 17:34

    Eu gosto muito do seu vocabulário nesse post. Palavras levemente sinônimas, mas cada uma com uma carga emocional diferente. Muito bonito de ler, apesar de me trazer recordações de pessoas altamente desagradáveis…
    Parabéns pelo texto, muito bem escrito como sempre ^_^

  2. Joyce Oliveira / jun 6 2011 20:01

    Uau como sempre suas palavras surpreendem. Parabéns mesmo e é isso essa é sua voz nunca deixem que te calem. ♥

  3. Fernando Santos / jun 6 2011 20:43

    A leitura move o mundo. Continue enviando seus textos para nos esbaldarmos com suas palavras!

  4. Ana Elisa / jun 7 2011 01:15

    Você me decifrou com este texto, é exatamente o que ando sentindo em relação a uma pessoa… Adorei.

  5. Clarisse / jun 7 2011 01:25

    Conheço uma pessoa que se enquadraria perfeitamente nas descrições do seu post. Gostaria de não tê-la conhecido… Lindo post 🙂

  6. Luana Butura / jun 7 2011 01:25

    Pessoas de duas caras parecem que me perseguem >.< Tá difícil encontrar amizades que prestem mesmo. Muito bonito o post, Ge!
    Bjos! =*

  7. Jociano M. / jun 7 2011 17:16

    Me agrada muito o subjetivismo dos seus textos. Sua sensibilidade é maravilhosa ao lidar com as palavras!

  8. Letícia Pereira / jun 7 2011 17:19

    Lendo seus posts a gente percebe realmente quem é vc, como vc se sente por detrás dessa tela do pc, porque dá pra sentir realmente todas essas ondas de sentimentos que vc expressa. Belo texto, guria! 😀

  9. Marcela / jun 7 2011 18:07

    Ótimo texto, muito profundo. Você só escreve sobre experiências próprias ou também faz textos baseados em invenções, sonhos, inspirações repentinas? Gostaria de saber como é seu estilo para escrever.

    • Geane Aguiar / jun 10 2011 02:14

      Olá Marcela.

      No momento estou postando textos sobre experiências próprias, mas também escrevo ficções.

      Abraços!

  10. Lylyan / jun 7 2011 18:08

    Vivemos em dias assim: esperando por pessoas “decentes” que nunca existirão, amizades que estão por chegar… Todos um dia acabam de decepcionando em maior ou menor grau, infelizmente é a lei da vida, ne… De qualquer forma, o post ficou muito bonito de ler, sincero e com palavras fortes. Gostei 🙂

  11. Kalleb / jun 7 2011 18:08

    Você escreve bem, você pensa bem… E organiza esses pensamentos de modo que qualquer pessoa consegue entendê-los. Mesmo as suas idéias complexas. Parabéns mesmo!

  12. Talyta / jun 7 2011 18:09

    Sua percepção das relações humanas são admiráveis. Gosto do diferente. Ótimo blog!

  13. Gaby / jun 9 2011 19:23

    Uma reflexão dolorosa, contudo muito bonita de ser lida….

  14. Roberta Lauar / jun 9 2011 20:25

    Você tem em suas mãos um dom muito precioso. Aproveite-o com sabedoria e fará muito sucesso em sua carreira. Parabéns pelo blog!

  15. Brener / jun 9 2011 20:31

    A vida é cheia de decepções, afinal sempre acreditamos que as coisas boas nunca irão mudar, que permanecerão intactas… O importante é nunca perder a crença em si e manter a cabeça no lugar, não perder o controle. Admiro seu trabalho!

  16. Gilberto Manfroni / jun 9 2011 20:34

    Leitura deveras atraente. Você deveria escrever um livro de romance. Pelo que vi no arquivo do blog, seus textos que falam de amor são incomparavelmente belos e muito bem articulados.

  17. Phi Campos / jun 9 2011 20:51

    É muito ruim se decepcionar com alguém ou descobrir essas facetas deploráveis em certas pessoas, mas com certeza há males que vem pra bem. Sempre dá pra retirar algo positivo de relações assim.
    Adorei seu blog, é muito bem escrito. Escreva um livro. Mesmo.

  18. tais luso / jun 9 2011 23:50

    Forte e lindamente escrito este seu texto. É uma percepção do mundo em que vivemos, de tudo um pouco, mas pelo que se vê, esse é do tipo ‘navalha na carne’.

    Beijo pra você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: